A Abap (Associação Brasileira das Agências de Publicidade) acaba de divulgar pesquisa importante sobre o impacto da publicidade na economia do Brasil. Venho dizendo isso nesta coluna desde sempre: o Brasil é uma potência da propaganda, e a propaganda dá potência ao Brasil. A prova não são os muitos prêmios que nossos publicitários conquistam nos festivais mundo afora. Os prêmios são consequência. A prova de nossa excelência vem da capacidade da propaganda brasileira de vender, de construir marca, de se inserir na cultura nacional e dialogar com um povo que é criativo e que se identifica com a criatividade. A pesquisa da Abap, realizada pela consultoria Deloitte, dá número aos bois. Cada R$ 1 investido em publicidade gera, em média, R$ 10,7 no conjunto da economia. Assim, usando números consolidados de 2014, os R$ 33,5 bilhões investidos em publicidade geraram impacto de R$ 358 bilhões no PIB nacional. A metodologia usada se amparou em pesquisas semelhantes realizadas em países como EUA e Reino Unido. Nos EUA, a pesquisa indicou que os US$ 297 bilhões investidos em 2014 resultaram em impacto de US$ 5,5 trilhões em vendas. No Reino Unido, o impacto foi de £ 100 bilhões para £ 16 bilhões investidos. Propaganda, como sabemos há muito tempo, funciona. Ela seguirá sendo a alma dos negócios enquanto os negócios tiverem alma. Basta ver novos fenômenos de comunicação, inovação e empreendedorismo mundiais como Google e Facebook. Como eles se viabilizam e ganham dinheiro? Com a boa e nova propaganda. O balanço do terceiro trimestre do Facebook, divulgado na semana passada, deixa as coisas ainda mais explícitas. A rede social fundada por Mark Zuckerberg em 2004 faturou nada menos que US$ 6,8 bilhões entre julho e setembro deste ano com publicidade, uma alta de 59% sobre os mesmos meses do ano passado. Toda sua expansão, inovação e lucratividade é bancada por uma única fonte de recursos: a publicidade. O mesmo acontece com o Google. Portanto, a publicidade, apesar de todo o lero sobre crise e futuro, está fortíssima na ponta da ponta do novo. No Brasil, powerhouse da propaganda mundial, acontece o mesmo. Temos muitos talentos, temos muitos prêmios e temos, acima de tudo, resultados impressionantes na criação de mercados, de marcas e de empresas que se alicerçam nesses mercados e nessas marcas. Os pontos destacados pelo estudo da Abap vão direto ao ponto: A publicidade movimenta o mercado, suporta a independência e a pluralidade dos meios de comunicação e assegura o direito de escolha dos consumidores. A publicidade promove e incentiva a diferenciação pela inovação. A publicidade incentiva a competição pela qualidade e pelo preço. A publicidade estimula o crescimento do mercado. A publicidade sustenta a televisão e o rádio. A publicidade assegura a existência independente e plural dos jornais, das revistas e da mídia digital. A publicidade mantém diversos setores econômicos e gera muitos empregos. A publicidade suporta as artes, a cultura e a economia criativa. A publicidade é vital para os esportes. A publicidade contribui com a educação pública, as causas sociais e o desenvolvimento humano. Cada um desses pontos é explicado no estudo, disponível no site da Abap (abap.com.br) É uma leitura indispensável para quem quer entender a relevância da publicidade. ** Artigo publicado na Folha de S.Paulo em 8/11/16 http://folha.com/no1830229



Voltar

Estamos no Facebook & Instagram

Fale Conosco

Dê um Olá para gente! Vamos tomar um café de minas?

Nosso E-mail

24h@evollui.com

Patrocínio/MG

Rua Otávio de Brito, 318 - Centro - (34) 3831-1515

Atendimento Araxá/MG

Avenida Pref. Aracely de Paula, 905 - Fertiza - (34) 9 9109-7770